Ponte sobre o rio Arade A ponte localiza-se no Algarve, na área de maior risco sísmico em Portugal, cruzando o rio Arade cerca de 1km a Norte de Portimão. A ponte é atirantada com configuração do tipo misto entre o leque e a harpa, de suspensão total a partir de duas torres com configuração em A. Os viadutos de acesso têm vãos de 30m, o vão central da ponte tem 256m e os vãos laterais 107m cada um. O conjunto é uma estrutura contínua de 842m de extensão com juntas apenas nos encontros. 

As torres têm 62m de altura e suportam integralmente as forças sísmicas que venham a actuar sobre a estrutura.
A zona é de aluviões constituídas por lodos e siltes lodosos até profundidades da ordem dos 40m, repousando sobre um substrato rochoso constituído por calcários muito alterados com algumas intercalações basálticas. As estacas de fundação, com 1,10m de diâmetro, atingem, na torre da margem esquerda, profundidades de 63m. 

O tabuleiro é constituído por duas vigas tubulares em betão armado e pré-esforçado ligadas por uma laje em betão armado e por carlingas pré-esforçadas afastadas entre si de 4m. Os tirantes são constituídos por feixes paralelos de cordões de aço de pré-esforço e são dotados de tripla protecção – cada cordão é galvanizado e protegido por uma bainha branca em polietileno de alta densidade, injectada com cera petrolífera. Os tirantes passam nas torres através de selas especiais pré-esforçadas excepto nos 4 primeiros cabos em que se utilizaram ancoragens tradicionais. As ancoragens no tabuleiro estão afastadas de 8m entre si excepto nos 4 tirantes de retenção em que essa distância é de 3,5m. A estrutura foi integralmente betonada “in situ”. 

A construção da ponte foi executada por avanços sucessivos em consola por aduelas de 4m, e a dos viadutos tramo-a-tramo sobre cimbre auto-lançável, tendo sido concluída em 1991.
X